Plataforma de marketplace: conheça as 10 melhores

Uma plataforma de marketplace reúne vendedores de diferentes empresas, conectando-os a um público amplo e reduzindo custos operacionais. Para consumidores, ela oferece variedade e preços competitivos. Não à toa, essas plataformas estão entre as primeiras opções de empreendedores na hora de vender online.

Pontos principais do artigo: 

  • As estratégias para vender em marketplaces incluem escolher a plataforma adequada, criar anúncios otimizados e promover produtos eficazmente.
  • Existem vantagens e desvantagens em usar marketplaces, incluindo maior visibilidade e economia operacional, mas também competição acirrada e taxas de comissão;
  • A escolha da plataforma certa envolve análise de segmento de mercado, taxas, serviços logísticos e funcionalidades de venda, essencial para o sucesso.

O Ecommerce brasileiro tem evoluído de muitas maneiras nos últimos anos, mas uma coisa é certa: os marketplaces continuam, ano após ano, sendo parte essencial do processo de compra dos consumidores. 

Só para você ter uma ideia, de acordo com estudo realizado pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), os 5 maiores marketplaces do mercado têm quase 80% das vendas nacionais. 

Isso quer dizer que, se você quer vender na internet, hoje, marcar presença em marketplaces é uma estratégia essencial. 

Por isso, neste artigo, vamos falar tudo sobre plataformas de marketplace, como elas funcionam e quais as mais indicadas para o seu negócio. Temos certeza de que, ao fim deste artigo, muitas das suas dúvidas vão ser coisa do passado. 

Vamos começar? 

O que é uma plataforma de marketplace?

Uma plataforma de marketplace funciona como um “shopping virtual”, no qual varejistas de diferentes setores podem comercializar seus produtos a um grande público. 

Ou seja, em um único site, ou aplicativo, é possível encontrar lojistas de diferentes portes com ofertas variadas.

Do ponto de vista do lojista, este modelo baixa os custos operacionais para vender na internet. Enquanto isso, para os consumidores, as plataformas de Ecommerce oferecem facilidade de compra, variedade e preços atrativos.

Existem diferentes tipos de marketplaces, como os focados em produtos (B2C – Business-to-Consumer) e os voltados para negociações entre empresas (B2B – Business-to-Business). Alguns marketplaces também se especializam na venda de serviços e infoprodutos.

Como as plataformas de marketplace funcionam?

Para entender como as plataformas de marketplace funcionam, pense nelas como um grande centro comercial online. Neste espaço digital, diversos vendedores têm a oportunidade de expor seus produtos ou serviços, alcançando um público muito maior do que conseguiriam sozinhos.

A mecânica por trás disso é simples, porém eficaz:

  • Primeiramente, os vendedores se cadastram na plataforma e listam seus produtos ou serviços. Este processo geralmente é intuitivo e projetado para ser acessível até para quem não tem muita experiência com tecnologia;
  • Uma vez listados, esses produtos ficam disponíveis para um grande número de consumidores. Marketplaces populares, como Mercado Livre ou Amazon, já têm um tráfego significativo, o que aumenta a visibilidade dos produtos;
  • Quando um consumidor decide comprar um produto, a transação é processada pela própria plataforma, que oferece diferentes métodos de pagamento;
  • Dependendo do marketplace, a logística de entrega pode ser gerenciada pela plataforma ou pelo vendedor. Alguns marketplaces oferecem soluções integradas de logística, facilitando ainda mais a vida dos vendedores;
  • Depois que a compra é concluída, o lojista recebe o pagamento referente à transação. Vale lembrar que todos os marketplaces operam com mediante ao pagamento de uma comissão, ou taxa
  • Os vendedores têm acesso a painéis de controle e ferramentas analíticas fornecidas pelo marketplace, que permitem acompanhar vendas, gerenciar inventário e entender melhor o comportamento do consumidor.

Ao participar de um marketplace, os vendedores se beneficiam da estrutura e da credibilidade da plataforma, enquanto se concentram no que fazem de melhor: vender seus produtos ou serviços. 

Para os consumidores, os marketplaces oferecem uma experiência de compra conveniente, com ampla variedade de escolhas e preços competitivos. É um modelo de negócio em que todos saem ganhando: consumidores encontram facilmente o que precisam, e vendedores acessam um mercado muito mais vasto.

Vantagens e desvantagens das plataformas de marketplace

É fato que as plataformas de marketplace transformaram a maneira como compramos e vendemos online. Oferecendo um modelo dinâmico tanto para compradores quanto para lojistas, este se tornou um canal de vendas favorito dos brasileiros

Isso não quer dizer, no entanto, que os marketplaces não tenham as suas desvantagens. Se você quer tomar uma decisão estratégica, veja nossa lista de prós e contras sobre plataformas de marketplace.

Vantagens 

  • Marketplaces atraem uma grande quantidade de tráfego, proporcionando aos vendedores uma visibilidade muito maior do que a que conseguiriam em seus próprios sites;
  • Para os vendedores, participar de um marketplace pode significar economia com marketing, desenvolvimento de site e manutenção de infraestrutura de Ecommerce;
  • As plataformas de marketplace geralmente são fáceis de usar, com processos simplificados para listar produtos, gerenciar vendas e analisar desempenho;
  • Vender em um marketplace estabelecido pode aumentar a confiança dos consumidores, especialmente para marcas menos conhecidas;
  • Para os consumidores, marketplaces oferecem uma vasta gama de produtos e serviços, tornando o processo de compra mais conveniente e eficiente.

Desvantagens

  • Em um marketplace, os vendedores competem diretamente com muitos outros, o que pode levar a uma guerra de preços e margens de lucro mais baixas. Isso afeta, sobretudo, empresas que têm produtos sem grande diferencial de mercado; 
  • A maioria dos marketplaces cobra taxas ou comissões sobre as vendas, o que pode afetar a rentabilidade do vendedor, principalmente se a precificação não estiver em dia; 
  • Os vendedores têm pouco ou nenhum controle sobre a apresentação e a experiência do usuário na plataforma, o que pode limitar a expressão da marca;
  • Depender de uma plataforma de marketplace como único canal é uma escolha arriscada, já que mudanças nas políticas de venda ou taxas podem comprometer seu fluxo de vendas
  • Em marketplaces, é mais desafiador construir um relacionamento direto com os clientes, já que a comunicação e os dados dos clientes são frequentemente controlados pela plataforma.

As principais plataformas de marketplace do Brasil

Você já sabe que os marketplaces são peças fundamentais no Ecommerce nacional, mas será que conhece a fundo os verdadeiros protagonistas desse cenário? 

A seguir, vamos explorar algumas das principais plataformas de marketplace no Brasil, destacando suas características únicas e o impacto que têm no mercado digital. Confira!

1. Mercado Livre 

O Mercado Livre é um dos maiores e mais populares marketplaces da América Latina. Com uma base diversificada de produtos e serviços, atende a uma ampla gama de categorias, desde eletrônicos até itens de casa e decoração. 

A plataforma – que foi fundada em 1999, na Argentina – é conhecida por sua facilidade de uso, tanto para compradores quanto para vendedores, e oferece um sistema de pagamento seguro e eficiente através do Mercado Pago. 

Além disso, sua estrutura logística, o Mercado Envios, proporciona soluções de entrega eficientes e integradas, contribuindo para a experiência positiva do consumidor.

📦 Leia também: Mercado Envios: como usar o serviço do Mercado Livre?

plataforma de marketplace

2. Amazon

A Amazon tem mostrado um crescimento significativo no mercado brasileiro. Conhecida por sua vasta gama de produtos e excelente atendimento ao cliente, a Amazon oferece um ambiente de vendas confiável e eficiente. 

O modelo de negócios inclui uma taxa fixa de assinatura para vendedores, além de comissões variáveis. A plataforma se destaca pelo seu serviço Prime, que oferece entrega rápida e gratuita em muitos produtos, além de acesso a serviços de entretenimento como o Prime Video.

💸 Leia também: Comissão Amazon: veja taxas para vender no marketplace 

plataforma de marketplace

3. Shopee

A Shopee, uma gigante do Ecommerce asiático, rapidamente ganhou popularidade no Brasil devido ao seu modelo de negócios focado em preços baixos e promoções frequentes

A plataforma é atraente para vendedores devido à sua taxa de comissão relativamente baixa e esquemas promocionais que atraem um grande número de consumidores. 

A Shopee também investe pesadamente em marketing e tecnologia, tornando-a uma escolha popular entre os compradores online que procuram ofertas e descontos.

🟠 Leia também: Como vender na Shopee do zero: vantagens, como montar uma loja e dicas 

plataforma de marketplace

4. Americanas Marketplace

O Americanas Marketplace, integrante do poderoso grupo que também inclui Submarino e Shoptime, é um dos grandes nomes no Ecommerce brasileiro. Com um tráfego mensal de aproximadamente 105 milhões de visitas, a Americanas se destaca não apenas pela sua presença forte no varejo físico, mas também por sua atuação dominante no espaço online. 

Essa plataforma é conhecida por sua ampla variedade de produtos, abrangendo desde eletrônicos e eletrodomésticos até moda e beleza. 

A Americanas Marketplace oferece vantagens tanto para os consumidores, com uma ampla seleção e facilidade de compra, quanto para os vendedores, que podem aproveitar sua grande base de clientes e sua infraestrutura de Ecommerce robusta.

plataforma de marketplace

5. Magazine Luiza Marketplace

O Magazine Luiza, também conhecido como Magalu, é um gigante do varejo brasileiro que transformou seu negócio com uma transição bem-sucedida para o Ecommerce. 

O Magalu alcançou um faturamento de R$ 15,5 bilhões no primeiro trimestre de 2023, acumulando milhões de visitantes todos os meses. A plataforma se destaca por seu compromisso com a inovação e a tecnologia, oferecendo uma experiência de compra online fluida e atraente. 

Para os vendedores, o Magalu Marketplace é uma excelente opção para alcançar um público diversificado, com uma estrutura que suporta desde grandes marcas até pequenos empreendedores locais. A taxa de comissão varia entre 10% e 20%, dependendo da categoria do produto.

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

6. Shein 

A Shein é uma das principais representantes do segmento de moda. Fundada em 2008,  rapidamente se estabeleceu como uma das maiores empresas de fast-fashion do mundo, com presença marcante em mais de 220 países. 

O marketplace da Shein se destaca pela sua diversidade de produtos, que abrange moda, utensílios domésticos, decoração, itens para pets e eletrônicos, atraindo um público jovem e diversificado. 

Para os vendedores interessados em alinhar-se aos segmentos de mercado da Shein, a plataforma oferece um processo de avaliação após a inscrição. A Shein é reconhecida por suas estratégias agressivas de marketing e promoções frequentes, que ajudam a atrair e manter uma base de consumidores leal e engajada.

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

7. Elo7

O Elo7 é uma plataforma de marketplace com proposta bastante única, especializada em produtos criativos e artesanais. Considerado o principal destino para artesanato e produtos autorais na América Latina, este marketplace oferece uma vasta seleção de itens personalizados, desde artesanato até produtos para festas e eventos. 

Em 2021, a Elo7 foi adquirida pela Etsy, uma das maiores empresas de marketplace para artesanato dos Estados Unidos, o que reforça sua posição e potencial de crescimento. 

É uma excelente opção para artistas, artesãos e criadores independentes que desejam alcançar um público amplo e apreciativo por trabalhos manuais e autênticos.

💡 Leia também: Confira 30 ideias de artesanato para vender e ganhar dinheiro 

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

8. AliExpress 

O AliExpress, parte do Grupo Alibaba, é um dos maiores marketplaces do mundo e tem aumentado sua presença no Brasil. 

Conhecido por oferecer uma ampla variedade de produtos a preços competitivos, o AliExpress se destaca pela sua abordagem global, permitindo aos consumidores brasileiros acesso a um vasto leque de produtos internacionais. 

Recentemente, a plataforma começou a abrir espaço para vendedores brasileiros, o que diversifica ainda mais suas ofertas. Com taxas de comissão entre as mais baixas do mercado, é uma opção atraente para vendedores locais que buscam expandir seu alcance globalmente.

🟡 Leia também: Qual a taxa do AliExpress? Veja custos para comprar e vender 

9. iFood

O iFood é um marketplace líder no segmento de entrega de alimentos no Brasil. A plataforma conecta uma ampla variedade de estabelecimentos alimentícios, desde restaurantes locais até grandes franquias, com consumidores que desejam conveniência e variedade em opções de refeições. 

O iFood simplifica o processo de pedido e entrega de alimentos, tornando-o rápido e eficiente, tanto para os consumidores quanto para os restaurantes. A plataforma é uma excelente opção para estabelecimentos que buscam aumentar sua visibilidade e vendas, oferecendo uma solução integrada para gestão de pedidos e entregas.

⭕ Você sabia que o setor de alimentos é um dos que mais cresce no Ecommerce? Aprenda como lucrar neste nicho com o treinamento Como Vender no iFood!  Comece hoje mesmo!

plataforma de marketplace

10. Netshoes

A Netshoes é um dos maiores marketplaces especializados em artigos esportivos na América Latina, com uma forte presença no Brasil, Argentina e México. 

Oferecendo uma vasta gama de produtos que inclui calçados, roupas, suplementos e equipamentos esportivos, a Netshoes é o destino ideal para consumidores interessados em um estilo de vida ativo e saudável. 

Para vendedores no nicho de mercado esportivo, a Netshoes representa uma oportunidade excelente para atingir um público-alvo específico e entusiasta do esporte. A plataforma é conhecida por sua usabilidade fácil e experiência de compra otimizada, tanto para vendedores quanto para compradores.

plataforma de marketplace

Como escolher uma plataforma de marketplace?

Com tantas opções de plataforma de marketplace disponíveis, cada uma oferecendo diferentes vantagens e desafios, pode ser difícil escolher a melhor opção para sua empresa

Você tem muitos fatores a considerar antes de tomar uma decisão, mas na lista abaixo, listamos alguns dos mais importantes. Veja: 

1. Analise o segmento de mercado atendido pelo marketplace 

Por mais que alguns marketplaces tenham um público mais abrangente, é possível dizer que a maioria deles atende a um nicho próprio ou segmento de mercado. Veja, por exemplo, o Elo7, que é focado em produtos artesanais; ou a Netshoes, que tem como foco os produtos para atividade física. 

Escolher uma plataforma que se alinha com o segmento em que você pretende atuar é fundamental para atingir o público-alvo certo. 

Por isso, na hora de decidir, não leve em consideração apenas o tráfego total do marketplace, mas a sua especialidade. Uma plataforma com menos visitantes, mas consumidores mais qualificados, pode ser mais interessante. 

2. Entenda suas taxas e comissões 

Não há como fugir: para usar um marketplace, você vai precisar pagar uma taxa. No entanto, vale lembrar que essas comissões variam muito de plataforma para plataforma – o que deve entrar em suas considerações na hora da escolha. 

Algumas plataformas cobram uma taxa fixa de assinatura, enquanto outras cobram uma porcentagem sobre cada venda. 

👉 Entender a estrutura de taxas de cada plataforma garante que as margens de lucro do seu produto não sejam afetadas sem necessidade. Esses artigos podem te ajudar a fazer essa pesquisa: 

3. Pesquise sobre os serviços logísticos oferecidos 

A logística é um dos pilares do Ecommerce. Ela é responsável por garantir que os produtos cheguem aos clientes no prazo e em boas condições. Por isso, é importante avaliar os serviços logísticos oferecidos pela plataforma, incluindo opções de frete, prazos de entrega e gestão de devoluções.

As opções de frete oferecidas pela plataforma devem ser adequadas ao seu tipo de negócio e às expectativas dos seus clientes. 

Por exemplo, se você vende produtos de alto valor agregado, é importante oferecer opções de frete expresso ou com seguro

Os prazos de entrega também são um fator importante a ser considerado. Os clientes geralmente esperam receber seus produtos em alguns dias úteis e atrasos, normalmente, não são bem recebidos. 

Por fim, a gestão de devoluções também deve ser considerada, já que os clientes devem ter facilidade para devolver produtos que não estejam de acordo com suas expectativas.

4. Observe as funcionalidades de venda

As funcionalidades oferecidas pela plataforma para apoiar as vendas são outro fator importante. Isso inclui a facilidade de listar produtos, a qualidade do sistema de busca, a disponibilidade de ferramentas de marketing como anúncios e cupons, e a capacidade de oferecer promoções e descontos. 

Algumas plataformas, como a Shopee e a Shein, são conhecidas por suas frequentes promoções e uso intensivo de cupons de desconto, o que pode ser uma estratégia eficaz para atrair clientes.

5. Faça testes

Finalmente, considerar um período de teste em várias plataformas pode ser uma estratégia inteligente. Isso permite avaliar qual plataforma gera melhores resultados para o seu tipo de produto e modelo de negócio. 

Muitas plataformas oferecem períodos de teste ou têm requisitos mínimos para começar, o que permite experimentar sem um compromisso de longo prazo.

💡 Depois de seus testes, escolha uma plataforma e desenvolva sua loja nela, focando em um marketplace por vez. Isso vai te dar a oportunidade de acompanhar o desempenho de perto e pensar em estratégias mais focadas. 

Qual a diferença entre uma plataforma de marketplace e uma plataforma de Ecommerce?

A diferença fundamental entre uma plataforma de marketplace e uma plataforma de Ecommerce está na estrutura e no controle que oferecem aos vendedores.

Como você já sabe, um marketplace é como um grande centro comercial virtual, onde múltiplos vendedores podem listar e vender seus produtos, mediante o pagamento de uma taxa. No marketplace, o seu anúncio se mistura ao de muitos outros lojistas, e toda transação é mediada pela empresa que detém o espaço. 

Por outro lado, uma plataforma de Ecommerce permite que você crie sua própria loja virtual personalizada às necessidades da sua empresa. Nela, você tem controle total sobre a marca, a experiência do cliente e as estratégias de marketing. 

Embora seja necessário investir mais em tráfego e construção de marca, ao usar uma plataforma de Ecommerce, você obtém maior margem de lucro, já que não há comissões por venda.

Com a Nuvemshop, você pode criar uma loja online totalmente personalizável, sem a necessidade de habilidades técnicas avançadas. Comece a construir sua marca, fortaleça sua presença online e crie experiências únicas para seus clientes. 

Como vender em uma plataforma de marketplace? 

Agora que já falamos sobre as principais plataformas de marketplace, como escolher uma e suas vantagens e desvantagens, é hora de dar o próximo passo. Vamos entender como vender nesses canais, com um tutorial simples. 

Passo 1: Escolha uma plataforma de marketplace

A escolha da plataforma de marketplace é decisiva. Considere o tamanho do seu negócio, o tipo de produtos ou serviços que oferece e seu público-alvo. 

Lembre-se, cada plataforma tem seu próprio nicho – algumas favorecem negócios menores, outras são ideais para grandes empresas; algumas são perfeitas para produtos específicos, enquanto outras atendem a um público mais diversificado.

Passo 2: Crie uma conta de vendedor

Após selecionar a plataforma ideal, o próximo passo é criar sua conta de vendedor. Prepare-se para fornecer detalhes sobre sua empresa, incluindo informações de contato e detalhes dos produtos ou serviços. 

Este processo pode variar entre as plataformas, mas é preciso ser feito com muito cuidado, já que muitas dessas informações não podem ser alteradas posteriormente. 

Passo 3: Crie seus anúncios

Os anúncios são sua vitrine digital. Eles devem ser claros, concisos e otimizados para os motores de busca. Lembre-se que esses são canais competitivos e, por isso, qualquer detalhe extra do seu anúncio pode ser um diferencial. 

Veja alguns dos elementos mais importantes de um anúncio em marketplace: 

  • O título do produto: o título do produto deve ser claro e conciso e deve ser otimizado para mecanismos de busca;
  • A descrição do produto: a descrição do produto deve fornecer informações detalhadas sobre o produto, incluindo suas características, benefícios e condições de venda;
  • As imagens do produto: as imagens do produto são essenciais para chamar a atenção dos clientes. Use imagens de alta qualidade que mostrem o produto de todos os ângulos;
  • O preço do produto: o preço do produto deve ser competitivo e deve estar claro para os clientes.
  • As condições de venda: as condições de venda devem incluir informações sobre o frete, a política de troca e devolução e a garantia.

Passo 4: Promova seus produtos

Com seus anúncios prontos, é hora de promovê-los.  Aproveite as ferramentas de marketing da plataforma, como anúncios pagos e e-mail marketing. Não subestime o poder das redes sociais e outros canais de marketing externos para ampliar seu alcance.

Passo 5: Ofereça um bom atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é essencial para o sucesso em qualquer negócio, mas é ainda mais importante em uma plataforma de marketplace. Os clientes esperam um atendimento rápido e eficiente, e você deve estar preparado para atender às suas necessidades.

Responda às perguntas dos clientes rapidamente e de forma informativa. Resolva os problemas dos clientes de forma rápida e justa. E ofereça um serviço pós-venda de qualidade.

🚀 Pronto para transformar seu negócio com vendas em marketplaces? Descubra estratégias vencedoras para Mercado Livre, Shopee, Amazon e mais. Fala e com agencia primize marketing

Tendências de marketplaces para 2024 

O mundo do Ecommerce está em constante evolução, e os marketplaces não são exceção. Para 2024, algumas tendências emergentes prometem transformar a forma como os consumidores interagem com essas plataformas. 

Vamos explorar as principais tendências que estão moldando o futuro dos marketplaces.

1. Experiência de compra personalizada

A personalização da experiência de compra é uma tendência crescente. Os marketplaces estão utilizando dados avançados para oferecer recomendações personalizadas, tornando as compras online mais relevantes e atraentes para cada usuário. Isso inclui sugestões de produtos baseadas em compras anteriores, preferências e comportamento de navegação.

2. Entregas no mesmo dia

A agilidade nas entregas se tornou um diferencial competitivo. Em 2024, a expectativa é que as entregas no mesmo dia se tornem ainda mais comuns, com os marketplaces investindo em logística e parcerias para garantir que os produtos cheguem aos consumidores com rapidez surpreendente.

3. IA no Ecommerce

Nos marketplaces, a IA está sendo usada para otimizar a jornada de compra, desde a previsão de estoque até o atendimento ao cliente personalizado e chatbots inteligentes. 

Além disso, tecnologias generativas – como Chat GPT, por exemplo – permitem que os lojistas criem descrições melhores, em menos tempo, para seus produtos. 

4. Mobile commerce

O comércio móvel (mobile commerce) continua sua trajetória ascendente. Em 2024, espera-se que cada vez mais consumidores façam compras por meio de dispositivos móveis, impulsionando os marketplaces a otimizar suas plataformas para mobile, oferecendo aplicativos mais rápidos, interfaces intuitivas e processos de checkout simplificados.

5. Uso de vídeos

Finalmente, o conteúdo em vídeo está ganhando destaque nos marketplaces. Vídeos de produtos, demonstrações e reviews estão se tornando ferramentas importantes para engajar consumidores.

O Mercado Livre foi um dos primeiros marketplaces a aderir à tendência, criando um feed de vídeos exclusivo para a plataforma. Você pode entender mais sobre o assunto aqui: Mercado Livre Vídeos: o que é, como ativar na sua loja e por que usar. 

Estas tendências indicam um futuro inovador para os marketplaces em 2024, com avanços tecnológicos e estratégias de engajamento que prometem enriquecer a experiência de compra online! 

 

Pontos principais do artigo: 

  • As estratégias para vender em marketplaces incluem escolher a plataforma adequada, criar anúncios otimizados e promover produtos eficazmente.
  • Existem vantagens e desvantagens em usar marketplaces, incluindo maior visibilidade e economia operacional, mas também competição acirrada e taxas de comissão;
  • A escolha da plataforma certa envolve análise de segmento de mercado, taxas, serviços logísticos e funcionalidades de venda, essencial para o sucesso.

O Ecommerce brasileiro tem evoluído de muitas maneiras nos últimos anos, mas uma coisa é certa: os marketplaces continuam, ano após ano, sendo parte essencial do processo de compra dos consumidores. 

Só para você ter uma ideia, de acordo com estudo realizado pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), os 5 maiores marketplaces do mercado têm quase 80% das vendas nacionais. 

Isso quer dizer que, se você quer vender na internet, hoje, marcar presença em marketplaces é uma estratégia essencial. 

Por isso, neste artigo, vamos falar tudo sobre plataformas de marketplace, como elas funcionam e quais as mais indicadas para o seu negócio. Temos certeza de que, ao fim deste artigo, muitas das suas dúvidas vão ser coisa do passado. 

Vamos começar? 

O que é uma plataforma de marketplace?

Uma plataforma de marketplace funciona como um “shopping virtual”, no qual varejistas de diferentes setores podem comercializar seus produtos a um grande público. 

Ou seja, em um único site, ou aplicativo, é possível encontrar lojistas de diferentes portes com ofertas variadas.

Do ponto de vista do lojista, este modelo baixa os custos operacionais para vender na internet. Enquanto isso, para os consumidores, as plataformas de Ecommerce oferecem facilidade de compra, variedade e preços atrativos.

Existem diferentes tipos de marketplaces, como os focados em produtos (B2C – Business-to-Consumer) e os voltados para negociações entre empresas (B2B – Business-to-Business). Alguns marketplaces também se especializam na venda de serviços e infoprodutos.

Como as plataformas de marketplace funcionam?

Para entender como as plataformas de marketplace funcionam, pense nelas como um grande centro comercial online. Neste espaço digital, diversos vendedores têm a oportunidade de expor seus produtos ou serviços, alcançando um público muito maior do que conseguiriam sozinhos.

A mecânica por trás disso é simples, porém eficaz:

  • Primeiramente, os vendedores se cadastram na plataforma e listam seus produtos ou serviços. Este processo geralmente é intuitivo e projetado para ser acessível até para quem não tem muita experiência com tecnologia;
  • Uma vez listados, esses produtos ficam disponíveis para um grande número de consumidores. Marketplaces populares, como Mercado Livre ou Amazon, já têm um tráfego significativo, o que aumenta a visibilidade dos produtos;
  • Quando um consumidor decide comprar um produto, a transação é processada pela própria plataforma, que oferece diferentes métodos de pagamento;
  • Dependendo do marketplace, a logística de entrega pode ser gerenciada pela plataforma ou pelo vendedor. Alguns marketplaces oferecem soluções integradas de logística, facilitando ainda mais a vida dos vendedores;
  • Depois que a compra é concluída, o lojista recebe o pagamento referente à transação. Vale lembrar que todos os marketplaces operam com mediante ao pagamento de uma comissão, ou taxa
  • Os vendedores têm acesso a painéis de controle e ferramentas analíticas fornecidas pelo marketplace, que permitem acompanhar vendas, gerenciar inventário e entender melhor o comportamento do consumidor.

Ao participar de um marketplace, os vendedores se beneficiam da estrutura e da credibilidade da plataforma, enquanto se concentram no que fazem de melhor: vender seus produtos ou serviços. 

Para os consumidores, os marketplaces oferecem uma experiência de compra conveniente, com ampla variedade de escolhas e preços competitivos. É um modelo de negócio em que todos saem ganhando: consumidores encontram facilmente o que precisam, e vendedores acessam um mercado muito mais vasto.

Vantagens e desvantagens das plataformas de marketplace

É fato que as plataformas de marketplace transformaram a maneira como compramos e vendemos online. Oferecendo um modelo dinâmico tanto para compradores quanto para lojistas, este se tornou um canal de vendas favorito dos brasileiros

Isso não quer dizer, no entanto, que os marketplaces não tenham as suas desvantagens. Se você quer tomar uma decisão estratégica, veja nossa lista de prós e contras sobre plataformas de marketplace.

Vantagens 

  • Marketplaces atraem uma grande quantidade de tráfego, proporcionando aos vendedores uma visibilidade muito maior do que a que conseguiriam em seus próprios sites;
  • Para os vendedores, participar de um marketplace pode significar economia com marketing, desenvolvimento de site e manutenção de infraestrutura de Ecommerce;
  • As plataformas de marketplace geralmente são fáceis de usar, com processos simplificados para listar produtos, gerenciar vendas e analisar desempenho;
  • Vender em um marketplace estabelecido pode aumentar a confiança dos consumidores, especialmente para marcas menos conhecidas;
  • Para os consumidores, marketplaces oferecem uma vasta gama de produtos e serviços, tornando o processo de compra mais conveniente e eficiente.

Desvantagens

  • Em um marketplace, os vendedores competem diretamente com muitos outros, o que pode levar a uma guerra de preços e margens de lucro mais baixas. Isso afeta, sobretudo, empresas que têm produtos sem grande diferencial de mercado; 
  • A maioria dos marketplaces cobra taxas ou comissões sobre as vendas, o que pode afetar a rentabilidade do vendedor, principalmente se a precificação não estiver em dia; 
  • Os vendedores têm pouco ou nenhum controle sobre a apresentação e a experiência do usuário na plataforma, o que pode limitar a expressão da marca;
  • Depender de uma plataforma de marketplace como único canal é uma escolha arriscada, já que mudanças nas políticas de venda ou taxas podem comprometer seu fluxo de vendas
  • Em marketplaces, é mais desafiador construir um relacionamento direto com os clientes, já que a comunicação e os dados dos clientes são frequentemente controlados pela plataforma.

As principais plataformas de marketplace do Brasil

Você já sabe que os marketplaces são peças fundamentais no Ecommerce nacional, mas será que conhece a fundo os verdadeiros protagonistas desse cenário? 

A seguir, vamos explorar algumas das principais plataformas de marketplace no Brasil, destacando suas características únicas e o impacto que têm no mercado digital. Confira!

1. Mercado Livre 

O Mercado Livre é um dos maiores e mais populares marketplaces da América Latina. Com uma base diversificada de produtos e serviços, atende a uma ampla gama de categorias, desde eletrônicos até itens de casa e decoração. 

A plataforma – que foi fundada em 1999, na Argentina – é conhecida por sua facilidade de uso, tanto para compradores quanto para vendedores, e oferece um sistema de pagamento seguro e eficiente através do Mercado Pago. 

Além disso, sua estrutura logística, o Mercado Envios, proporciona soluções de entrega eficientes e integradas, contribuindo para a experiência positiva do consumidor.

📦 Leia também: Mercado Envios: como usar o serviço do Mercado Livre?

plataforma de marketplace

2. Amazon

A Amazon tem mostrado um crescimento significativo no mercado brasileiro. Conhecida por sua vasta gama de produtos e excelente atendimento ao cliente, a Amazon oferece um ambiente de vendas confiável e eficiente. 

O modelo de negócios inclui uma taxa fixa de assinatura para vendedores, além de comissões variáveis. A plataforma se destaca pelo seu serviço Prime, que oferece entrega rápida e gratuita em muitos produtos, além de acesso a serviços de entretenimento como o Prime Video.

💸 Leia também: Comissão Amazon: veja taxas para vender no marketplace 

plataforma de marketplace

3. Shopee

A Shopee, uma gigante do Ecommerce asiático, rapidamente ganhou popularidade no Brasil devido ao seu modelo de negócios focado em preços baixos e promoções frequentes

A plataforma é atraente para vendedores devido à sua taxa de comissão relativamente baixa e esquemas promocionais que atraem um grande número de consumidores. 

A Shopee também investe pesadamente em marketing e tecnologia, tornando-a uma escolha popular entre os compradores online que procuram ofertas e descontos.

🟠 Leia também: Como vender na Shopee do zero: vantagens, como montar uma loja e dicas 

plataforma de marketplace

4. Americanas Marketplace

O Americanas Marketplace, integrante do poderoso grupo que também inclui Submarino e Shoptime, é um dos grandes nomes no Ecommerce brasileiro. Com um tráfego mensal de aproximadamente 105 milhões de visitas, a Americanas se destaca não apenas pela sua presença forte no varejo físico, mas também por sua atuação dominante no espaço online. 

Essa plataforma é conhecida por sua ampla variedade de produtos, abrangendo desde eletrônicos e eletrodomésticos até moda e beleza. 

A Americanas Marketplace oferece vantagens tanto para os consumidores, com uma ampla seleção e facilidade de compra, quanto para os vendedores, que podem aproveitar sua grande base de clientes e sua infraestrutura de Ecommerce robusta.

plataforma de marketplace

5. Magazine Luiza Marketplace

O Magazine Luiza, também conhecido como Magalu, é um gigante do varejo brasileiro que transformou seu negócio com uma transição bem-sucedida para o Ecommerce. 

O Magalu alcançou um faturamento de R$ 15,5 bilhões no primeiro trimestre de 2023, acumulando milhões de visitantes todos os meses. A plataforma se destaca por seu compromisso com a inovação e a tecnologia, oferecendo uma experiência de compra online fluida e atraente. 

Para os vendedores, o Magalu Marketplace é uma excelente opção para alcançar um público diversificado, com uma estrutura que suporta desde grandes marcas até pequenos empreendedores locais. A taxa de comissão varia entre 10% e 20%, dependendo da categoria do produto.

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

6. Shein 

A Shein é uma das principais representantes do segmento de moda. Fundada em 2008,  rapidamente se estabeleceu como uma das maiores empresas de fast-fashion do mundo, com presença marcante em mais de 220 países. 

O marketplace da Shein se destaca pela sua diversidade de produtos, que abrange moda, utensílios domésticos, decoração, itens para pets e eletrônicos, atraindo um público jovem e diversificado. 

Para os vendedores interessados em alinhar-se aos segmentos de mercado da Shein, a plataforma oferece um processo de avaliação após a inscrição. A Shein é reconhecida por suas estratégias agressivas de marketing e promoções frequentes, que ajudam a atrair e manter uma base de consumidores leal e engajada.

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

7. Elo7

O Elo7 é uma plataforma de marketplace com proposta bastante única, especializada em produtos criativos e artesanais. Considerado o principal destino para artesanato e produtos autorais na América Latina, este marketplace oferece uma vasta seleção de itens personalizados, desde artesanato até produtos para festas e eventos. 

Em 2021, a Elo7 foi adquirida pela Etsy, uma das maiores empresas de marketplace para artesanato dos Estados Unidos, o que reforça sua posição e potencial de crescimento. 

É uma excelente opção para artistas, artesãos e criadores independentes que desejam alcançar um público amplo e apreciativo por trabalhos manuais e autênticos.

💡 Leia também: Confira 30 ideias de artesanato para vender e ganhar dinheiro 

plataforma de marketplaceplataforma de marketplace

8. AliExpress 

O AliExpress, parte do Grupo Alibaba, é um dos maiores marketplaces do mundo e tem aumentado sua presença no Brasil. 

Conhecido por oferecer uma ampla variedade de produtos a preços competitivos, o AliExpress se destaca pela sua abordagem global, permitindo aos consumidores brasileiros acesso a um vasto leque de produtos internacionais. 

Recentemente, a plataforma começou a abrir espaço para vendedores brasileiros, o que diversifica ainda mais suas ofertas. Com taxas de comissão entre as mais baixas do mercado, é uma opção atraente para vendedores locais que buscam expandir seu alcance globalmente.

🟡 Leia também: Qual a taxa do AliExpress? Veja custos para comprar e vender 

9. iFood

O iFood é um marketplace líder no segmento de entrega de alimentos no Brasil. A plataforma conecta uma ampla variedade de estabelecimentos alimentícios, desde restaurantes locais até grandes franquias, com consumidores que desejam conveniência e variedade em opções de refeições. 

O iFood simplifica o processo de pedido e entrega de alimentos, tornando-o rápido e eficiente, tanto para os consumidores quanto para os restaurantes. A plataforma é uma excelente opção para estabelecimentos que buscam aumentar sua visibilidade e vendas, oferecendo uma solução integrada para gestão de pedidos e entregas.

⭕ Você sabia que o setor de alimentos é um dos que mais cresce no Ecommerce? Aprenda como lucrar neste nicho com o treinamento Como Vender no iFood!  Comece hoje mesmo!

plataforma de marketplace

10. Netshoes

A Netshoes é um dos maiores marketplaces especializados em artigos esportivos na América Latina, com uma forte presença no Brasil, Argentina e México. 

Oferecendo uma vasta gama de produtos que inclui calçados, roupas, suplementos e equipamentos esportivos, a Netshoes é o destino ideal para consumidores interessados em um estilo de vida ativo e saudável. 

Para vendedores no nicho de mercado esportivo, a Netshoes representa uma oportunidade excelente para atingir um público-alvo específico e entusiasta do esporte. A plataforma é conhecida por sua usabilidade fácil e experiência de compra otimizada, tanto para vendedores quanto para compradores.

plataforma de marketplace

Como escolher uma plataforma de marketplace?

Com tantas opções de plataforma de marketplace disponíveis, cada uma oferecendo diferentes vantagens e desafios, pode ser difícil escolher a melhor opção para sua empresa

Você tem muitos fatores a considerar antes de tomar uma decisão, mas na lista abaixo, listamos alguns dos mais importantes. Veja: 

1. Analise o segmento de mercado atendido pelo marketplace 

Por mais que alguns marketplaces tenham um público mais abrangente, é possível dizer que a maioria deles atende a um nicho próprio ou segmento de mercado. Veja, por exemplo, o Elo7, que é focado em produtos artesanais; ou a Netshoes, que tem como foco os produtos para atividade física. 

Escolher uma plataforma que se alinha com o segmento em que você pretende atuar é fundamental para atingir o público-alvo certo. 

Por isso, na hora de decidir, não leve em consideração apenas o tráfego total do marketplace, mas a sua especialidade. Uma plataforma com menos visitantes, mas consumidores mais qualificados, pode ser mais interessante. 

2. Entenda suas taxas e comissões 

Não há como fugir: para usar um marketplace, você vai precisar pagar uma taxa. No entanto, vale lembrar que essas comissões variam muito de plataforma para plataforma – o que deve entrar em suas considerações na hora da escolha. 

Algumas plataformas cobram uma taxa fixa de assinatura, enquanto outras cobram uma porcentagem sobre cada venda. 

👉 Entender a estrutura de taxas de cada plataforma garante que as margens de lucro do seu produto não sejam afetadas sem necessidade. Esses artigos podem te ajudar a fazer essa pesquisa: 

3. Pesquise sobre os serviços logísticos oferecidos 

A logística é um dos pilares do Ecommerce. Ela é responsável por garantir que os produtos cheguem aos clientes no prazo e em boas condições. Por isso, é importante avaliar os serviços logísticos oferecidos pela plataforma, incluindo opções de frete, prazos de entrega e gestão de devoluções.

As opções de frete oferecidas pela plataforma devem ser adequadas ao seu tipo de negócio e às expectativas dos seus clientes. 

Por exemplo, se você vende produtos de alto valor agregado, é importante oferecer opções de frete expresso ou com seguro

Os prazos de entrega também são um fator importante a ser considerado. Os clientes geralmente esperam receber seus produtos em alguns dias úteis e atrasos, normalmente, não são bem recebidos. 

Por fim, a gestão de devoluções também deve ser considerada, já que os clientes devem ter facilidade para devolver produtos que não estejam de acordo com suas expectativas.

4. Observe as funcionalidades de venda

As funcionalidades oferecidas pela plataforma para apoiar as vendas são outro fator importante. Isso inclui a facilidade de listar produtos, a qualidade do sistema de busca, a disponibilidade de ferramentas de marketing como anúncios e cupons, e a capacidade de oferecer promoções e descontos. 

Algumas plataformas, como a Shopee e a Shein, são conhecidas por suas frequentes promoções e uso intensivo de cupons de desconto, o que pode ser uma estratégia eficaz para atrair clientes.

5. Faça testes

Finalmente, considerar um período de teste em várias plataformas pode ser uma estratégia inteligente. Isso permite avaliar qual plataforma gera melhores resultados para o seu tipo de produto e modelo de negócio. 

Muitas plataformas oferecem períodos de teste ou têm requisitos mínimos para começar, o que permite experimentar sem um compromisso de longo prazo.

💡 Depois de seus testes, escolha uma plataforma e desenvolva sua loja nela, focando em um marketplace por vez. Isso vai te dar a oportunidade de acompanhar o desempenho de perto e pensar em estratégias mais focadas. 

Qual a diferença entre uma plataforma de marketplace e uma plataforma de Ecommerce?

A diferença fundamental entre uma plataforma de marketplace e uma plataforma de Ecommerce está na estrutura e no controle que oferecem aos vendedores.

Como você já sabe, um marketplace é como um grande centro comercial virtual, onde múltiplos vendedores podem listar e vender seus produtos, mediante o pagamento de uma taxa. No marketplace, o seu anúncio se mistura ao de muitos outros lojistas, e toda transação é mediada pela empresa que detém o espaço. 

Por outro lado, uma plataforma de Ecommerce permite que você crie sua própria loja virtual personalizada às necessidades da sua empresa. Nela, você tem controle total sobre a marca, a experiência do cliente e as estratégias de marketing. 

Embora seja necessário investir mais em tráfego e construção de marca, ao usar uma plataforma de Ecommerce, você obtém maior margem de lucro, já que não há comissões por venda.

Com a Nuvemshop, você pode criar uma loja online totalmente personalizável, sem a necessidade de habilidades técnicas avançadas. Comece a construir sua marca, fortaleça sua presença online e crie experiências únicas para seus clientes. 

Como vender em uma plataforma de marketplace? 

Agora que já falamos sobre as principais plataformas de marketplace, como escolher uma e suas vantagens e desvantagens, é hora de dar o próximo passo. Vamos entender como vender nesses canais, com um tutorial simples. 

Passo 1: Escolha uma plataforma de marketplace

A escolha da plataforma de marketplace é decisiva. Considere o tamanho do seu negócio, o tipo de produtos ou serviços que oferece e seu público-alvo. 

Lembre-se, cada plataforma tem seu próprio nicho – algumas favorecem negócios menores, outras são ideais para grandes empresas; algumas são perfeitas para produtos específicos, enquanto outras atendem a um público mais diversificado.

Passo 2: Crie uma conta de vendedor

Após selecionar a plataforma ideal, o próximo passo é criar sua conta de vendedor. Prepare-se para fornecer detalhes sobre sua empresa, incluindo informações de contato e detalhes dos produtos ou serviços. 

Este processo pode variar entre as plataformas, mas é preciso ser feito com muito cuidado, já que muitas dessas informações não podem ser alteradas posteriormente. 

Passo 3: Crie seus anúncios

Os anúncios são sua vitrine digital. Eles devem ser claros, concisos e otimizados para os motores de busca. Lembre-se que esses são canais competitivos e, por isso, qualquer detalhe extra do seu anúncio pode ser um diferencial. 

Veja alguns dos elementos mais importantes de um anúncio em marketplace: 

  • O título do produto: o título do produto deve ser claro e conciso e deve ser otimizado para mecanismos de busca;
  • A descrição do produto: a descrição do produto deve fornecer informações detalhadas sobre o produto, incluindo suas características, benefícios e condições de venda;
  • As imagens do produto: as imagens do produto são essenciais para chamar a atenção dos clientes. Use imagens de alta qualidade que mostrem o produto de todos os ângulos;
  • O preço do produto: o preço do produto deve ser competitivo e deve estar claro para os clientes.
  • As condições de venda: as condições de venda devem incluir informações sobre o frete, a política de troca e devolução e a garantia.

Passo 4: Promova seus produtos

Com seus anúncios prontos, é hora de promovê-los.  Aproveite as ferramentas de marketing da plataforma, como anúncios pagos e e-mail marketing. Não subestime o poder das redes sociais e outros canais de marketing externos para ampliar seu alcance.

Passo 5: Ofereça um bom atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente é essencial para o sucesso em qualquer negócio, mas é ainda mais importante em uma plataforma de marketplace. Os clientes esperam um atendimento rápido e eficiente, e você deve estar preparado para atender às suas necessidades.

Responda às perguntas dos clientes rapidamente e de forma informativa. Resolva os problemas dos clientes de forma rápida e justa. E ofereça um serviço pós-venda de qualidade.

🚀 Pronto para transformar seu negócio com vendas em marketplaces? Descubra estratégias vencedoras para Mercado Livre, Shopee, Amazon e mais. Fala e com agencia primize marketing

Tendências de marketplaces para 2024 

O mundo do Ecommerce está em constante evolução, e os marketplaces não são exceção. Para 2024, algumas tendências emergentes prometem transformar a forma como os consumidores interagem com essas plataformas. 

Vamos explorar as principais tendências que estão moldando o futuro dos marketplaces.

1. Experiência de compra personalizada

A personalização da experiência de compra é uma tendência crescente. Os marketplaces estão utilizando dados avançados para oferecer recomendações personalizadas, tornando as compras online mais relevantes e atraentes para cada usuário. Isso inclui sugestões de produtos baseadas em compras anteriores, preferências e comportamento de navegação.

2. Entregas no mesmo dia

A agilidade nas entregas se tornou um diferencial competitivo. Em 2024, a expectativa é que as entregas no mesmo dia se tornem ainda mais comuns, com os marketplaces investindo em logística e parcerias para garantir que os produtos cheguem aos consumidores com rapidez surpreendente.

3. IA no Ecommerce

Nos marketplaces, a IA está sendo usada para otimizar a jornada de compra, desde a previsão de estoque até o atendimento ao cliente personalizado e chatbots inteligentes. 

Além disso, tecnologias generativas – como Chat GPT, por exemplo – permitem que os lojistas criem descrições melhores, em menos tempo, para seus produtos. 

4. Mobile commerce

O comércio móvel (mobile commerce) continua sua trajetória ascendente. Em 2024, espera-se que cada vez mais consumidores façam compras por meio de dispositivos móveis, impulsionando os marketplaces a otimizar suas plataformas para mobile, oferecendo aplicativos mais rápidos, interfaces intuitivas e processos de checkout simplificados.

5. Uso de vídeos

Finalmente, o conteúdo em vídeo está ganhando destaque nos marketplaces. Vídeos de produtos, demonstrações e reviews estão se tornando ferramentas importantes para engajar consumidores.

O Mercado Livre foi um dos primeiros marketplaces a aderir à tendência, criando um feed de vídeos exclusivo para a plataforma. Você pode entender mais sobre o assunto aqui: Mercado Livre Vídeos: o que é, como ativar na sua loja e por que usar. 

Estas tendências indicam um futuro inovador para os marketplaces em 2024, com avanços tecnológicos e estratégias de engajamento que prometem enriquecer a experiência de compra online!